MT Integrado recebe última cota do BNDES

01/08/2014 - Atualizado em 08/08/2014 13:57

BNDES_MT integrado

BNDES liberou último pacote de contratos do MT Integrado

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou esta semana o quarto e último lote de contratos do programa MT Integrado. O programa estadual acumula agora R$ 1,54 bilhões em recursos para as construções e expansões das vias.

A aprovação dos contratos foi feita no Rio de Janeiro pelo diretor do BNDES, Guilherme Lacerda, na presença do governador do Mato Grosso, Silval Barbosa, do deputado federal Wellington Fagundes e do secretário Estadual de Transportes e Pavimentação Urbana (Setpu), Cinésio Oliveira.

O contrato mais importante assinado neste último lote é que vai permitir a retomada das obras da MT-040, que passará a ser Via Verde. As obras serão feitas nas regiões de Mimoso, distrito de Santo Antônio de Leverger, e Fátima de São Lourenço, distrito de Juscimeira.

Segundo o secretário Cinésio, diversas empresas já estão trabalhando na pavimentação das vias e fazendo demais obras necessárias. Ainda de acordo com o secretário, a Setpu fará novas contratações exclusivamente para esse novo pacote de obras na MT-040.

As obras em andamento na MT-040, que será chama de Via Verde, ligarão a capital Cuiabá à Santo Antônio de Leverger, Porto de Fora, Mimoso, Fátima de São Lourenço e Rondonópolis, servindo de alternativa a BR- 364/163. “Será uma alternativa para quem precisa viajar ao Sul do Estado e não quer usar a BR-364/163”, declarou o deputado Wellington, um dos defensores do projeto estadual.

Reunião de MT com o DNIT

A comitiva matogrossense também foi até Brasília solicitar ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) autorização para licitar as obras de pavimentação da BR-174, no trecho de 288 kms entre Castanheira, Juruena e Colniza, que será feita pela Septu.

Na reunião foram desbloqueados os recursos para o Rodoanel de Cuiabá, o projeto elaborado pela Secretaria Estadual Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) havia sido questionado pelo Dnit, contudo após ajustes do Septu, o montante de R$ 83 milhões foi liberado.

Os recursos são suficientes para que se construa 10 km da via em Várzea Grande , incluíndo a construção de uma ponte e dois viadutos.

O projeto do rodoanel contempla 55 km de estradas que ligarão a BR-364/163 à BR-163, ao custo estimado de R$ 520 milhões.

Se gostou, compartilhe:

2017 - Todos os direitos reservados.