Jardim sensorial lançado pela UFMT

09/06/2014 - Atualizado em 18/06/2014 11:00

 

Jardim Sensorial para educação de deficientes físicos

Jardim Sensorial da UFMT permitirá inclusão de alunos especiais

Plantas medicinais, aromáticas e de uso culinário oferecerão experiência sensorial aos visitantes No último dia 5 de junho, Dia do Meio Ambiente, a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) inaugurou um Jardim Sensorial no Campus de Cuiabá que será utilizado para aprimorar o aprendizado de alunos com necessidades especiais no Estado. Os alunos com deficiências visuais, auditivas e físicas do Estado também terão auxílio na inclusão em escolas regulares.   A iniciativa veio de uma linha de pesquisa desenvolvida durante durante um mestrado em Ensino de Ciências Naturais e em um doutorado em Educação em Ciências e Matemática, ambos feitos na própria UFMT. A pesquisa também foca em criar material didático que permita a inclusão de alunos com necessidades especiais em escolas de ensino regular. Segundo a professora Edna Hardoim, o acesso de alunos com algum tipo de deficiente às escolas regulares é um ponto falho no sistema de ensino. Os próprios educadores de ensino básico e superior não são habilitados a trabalhar em escolas inclusivas, apresentando deficiência na educação de alunos especiais. “O que percebemos durante o período de pesquisa é que além da dificuldade com a linguagem utilizada no processo de comunicação, os professores não conhecem muitas estratégias pedagógicas que possam auxiliar as aulas com as pessoas de necessidades educacionais especiais”, afirmou a professora. A crença da professora Hardoim é que inclusão dos alunos com deficiência não está em separá-los em locais feitos propriamente para eles, mas sim agregá-los aos ensino regular. “Por mais que os pais desses alunos lutem pela permanência do instituto para cegos ou escolas para deficientes auditivos, nós sabemos que essa é uma maneira errônea de querer incluir os deficientes. O ideal é desenvolver instrumentos de estudos para as pessoas normais aprenderem junto com as pessoas que portam qualquer tipo de deficiência”, explicou Hardoim. Neste ponto entra o jardim sensorial. O espaço permitirá aos alunos com algum tipo de deficiência desenvolverem os sinais específicos para a evolução nas aulas de botânica e ciências biológicas. Segundo a professora, “o jardim é laboratório vivo com ricas fontes de recursos pedagógicos”.

Jardim Sensorial público

O Jardim sensorial é aberto ao público, pois serve de espaço de aprendizado, pesquisa, educação ambiental e contemplação das plantas. O Jardim Sensorial fica entre o Instituto de Biociências e ao Instituto de Saúde Coletiva na UFMT, localizada na Avenida Fernando Corrêa da Costa, n° 2367, no Bairro Boa Esperança, em Cuiabá.

Se gostou, compartilhe:

2018 - Todos os direitos reservados.