Lucas do Rio Verde: água e energia para população

06/06/2014 - Atualizado em 20/06/2014 9:10

 

Associações chacareiras de Lucas do Rio Verde receberão água e luz

Associações chacareiras de Lucas do Rio Verde terão água e luz

Lucas do Rio Verde é uma cidade em ascensão, mas que ainda tem um longo caminho de intervenções e obras para cumprir até levar a infraestrutura básica à toda a população. E duas comunidades chacareiras serão agraciadas com novas obras de infraestrutura.Quando prontas, as obras beneficiarão os agricultores familiares das associações de chacareiros 30 de Novembro e Quatá com água  e energia.

Autorizados pelo Legislativo de Lucas do Rio Verde, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) fará a obra que levará água potável a 30 famílias da Associação 30 de Novembro. Deverão ser investidos cerca de R$ 180 mil no projeto. Em breve será feita a abertura da licitaçao para a compra de material. Deverão ser investidos cerca de R$ 180 mil no projeto.

Já a Associação Quatá, composta por 30 famílias, ganhará 5,6 quilômetros de rede de energia, orçada em R$ 160 mil. A luz é uma reinvidicação antiga dos moradores e segundo a vereadora Cleusa de Marco, ela é importante para que “eles possam produzir e levar alimentos de qualidade e a preços justos à merenda escolar e à mesa da população.” O dinheiro será repassado pela prefeitura à associação em três parcelas. Caberá à Associação Quatá administrar e prestar contas do uso do valor.

Lucas do Rio Verde: a cidade mais desenvolvida de MT

O último Índice de desenvolvimento municipal (IFDM) da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) apontou Lucas do Rio Verde como a 14ª cidade mais desenvolvida do país.

Lucas do Rio Verde é a única fora do eixo sul-sudeste a aperecer entre as 45 primeiras colocadas. O IFDM é um estudo que avalia o desenvolvimento socioeconômico dos mais de cinco mil municípios brasileiros analisando três pontos: Emprego & Renda, Educação e Saúde. Iniciado em 2008, o índice utiliza dados oficiais dos municípios, disponibilizados pelos ministérios do Trabalho, Educação e Saúde.

O índice possui periodicidade anual, recorte municipal e abrange os 5.565 municípios brasileiros, utilizando exclusivamente estatísticas públicas oficiais. A leitura dos resultados é bastante simples: o índice varia de 0 a 1, sendo que, quanto mais próximo de 1, maior o desenvolvimento da localidade.

Se gostou, compartilhe:

2018 - Todos os direitos reservados.